Novas técnicas controversas utilizadas em marketing.

9O crescimento econômico significativo nas últimas décadas, juntamente com o progresso tecnológico, Significou que a disciplina de marketing é essencial em qualquer negócio. No sólo para conseguir vender los productos sino también de otros objetivos que van apareciendo a medida que pasan los años, como o estudo detalhado da mente para conhecer seu desempenho e desenvolver ações comerciais em conformidade.

[1]Um exemplo controverso e antiético foi o de publicidade subliminar nos anos 80, participando de grandes empresas como Coca-Cola ou pipoca, produzindo crescimentos do 18,1% e do 57,8% nas vendas de cada produto. Pode-se considerar que foi o início de neuromarketing. Considera-se publicidade subliminar, que apresenta ao consumidor um produto ou serviço que não é percebido conscientemente e leva ao seu uso ou consumo na ignorância das verdadeiras razões.

Por outro lado, Neuromarketing é a aplicação de técnicas pertencentes a Neurociência o âmbito de aplicação do de marketing, estudando os efeitos do publicidade tem cérebro humano com a intenção de obter prever o conduta do consumidor.

[2] Neuromarketing tornaria possível para melhorar as técnicas e recursos publicitários e ajudar a compreender a relação entre a mente e a conduta do destinatário, algo que hoje pode ser considerado o desafio mais importante para o marketing. No entanto, detratores criticam que eles conseguissem chegar a decisões de controle de consumo do cliente, e que essas técnicas podem ser consideradas invasivas para a privacidade das pessoas, para obter a orientar as emoções pessoais de produtos no mercado.

[3]Em 2008 foi apresentado o livro de Martin Lindstrom, um verdadeiro marco no estudo de neuromarketing. Neste trabalho, Lindstrom parece ir além do desenvolvimento de marcas com uma investigação mais extensa sobre como realmente ocorre no cérebro, a decisão de compra. Aqui expostos os resultados profundos de uma investigação de mais de três anos, com um investimento que atinge 7 milhões de dólares. Lindstrom e sua equipe usou as mais recentes técnicas neurológicas em 2.000 pessoas de cinco países para decifrar o comportamento dos seres humanos em tudo relacionado ao ato de compra. “Buyology” es un estudio de cómo reaccionan los consumidores ante los impactos de las marcas, Isso levanta questões e fornece respostas sobre o que é o que realmente influenciar as nossas decisões em um mundo cheio de mensagens, O que faz alguém comprar um determinado produto ou escolha a competição. Este importante contributo para o marketing atual que analisa o que move nossas decisões de compra, o fator subliminar é mais importante do que parece. Entre suas descobertas, salienta que os consumidores não são guiados apenas por motivações conscientes; Mas também pelo subconsciente, factores a ter em mente para fortalecer marcas, realçando os sentidos.

[4]Podemos encontrar outro exemplo dos avanços em tecnologia em marketing no marketing olfativo. Marketing olfativo consiste em associar um conceito de produto e um aroma específico, para que os consumidores se lembrar desse artigo para perceber o aroma.

Os anunciantes procuram seduzir clientes através da estimulação dos sentidos, também com o mesmo design de um cheiro corporativo ou fragrâncias nos pontos de venda.

[5]De acordo com estudos de Lindstrom, publicados em seu livro, o 75% nossas emoções quotidianas são influenciados pelo que cheiramos. E de acordo com estudos realizados na Universidade Rockefeller, homem recorda um 35% de que cheiro para o 5% o que ele vê ou o 2% de ouvir.

No esforço para saber as motivações dos clientes, os anunciantes postularam sua nova certeza: os consumidores não comprar produtos, mas experiências. O prestígio social da marca, da embalagem, os funcionários, as decorações do ponto de venda, isso mais que definitivamente convencer o cliente compõem. A nova tendência do marketing olfativo reforça o caminho: seduzidos pelo aroma.

Cada dia mais empresas recorrem a este modo: o 35% do 1.000 grandes empresas em todo o mundo lançaram este conceito, Segundo dados da empresa pioneira em Espanha da Aromarketing marketing olfativo.

Um exemplo final para destacar sobre o avanço da tecnologia em marketing, o que vemos de 2008 em importantes capitais da Europa como Paris, com o surgimento da publicidade cartazes de última geração para aumentar a eficácia e a seleção com câmeras que publicidade é mais eficaz, usando sensores que detectam o número de pessoas assistindo estas por alguns segundos e painéis de publicidade.


[1] Lindstrom, M. (2008). "Buy-ology: "Verdades e mentiras sobre por que compramos". Estados Unidos, 12 ª ed. PAG. 68-70

[2] Pablo Vera pH.d.. (2006) Mulheres em negócios: "Neuromarketing: a tendência que vem". 1 Março de 2006 Disponível em: http://www.mujeresdeempresa.com/marketing/marketing060301.shtml

[3] Site de Martin Lindstrom (2009). http://www.martinlindstrom.com/

[4] Gabriel Olamendi (2007). Estoesmarketing.com revista. Artigo : Marketing olfativo. Disponível em: http://www.estoesmarketing.com/Marketing/Marketing%20Olfativo.pdf

[5] Pollas, M. (2008). “Un olor vale más que mil imágenes”. Disponível em http://www.soitu.es/soitu/2008/02/25/tendencias/1203942562_253218.html

1 Comentario en Nuevas técnicas controvertidas utilizadas en marketing.

  1. Fernando Villasante
    19 July, 2011 at 09:46 (7 years ago)

    Hola Juan Antonio;

    El artículo me ha parecido muy interesante.

    En mis tiempos de estudiante leí algunos libros sobre Percepción Subliminal y su uso en la publicidad y el marketing. Por lo que veo son temas que todavía siguen en uso.

    La foto de la playa es tan descarada que no se cómo le echaron tantomorrolos publicistas al tema. En este caso no es ni subliminal, es descarada.

    Buen blog.

    Un saludo;

    Fernando

    Reply

Deixar uma resposta